13 de setembro de 2018

COM MÚSICA ZEN SEMPRE À NOITE


Tela de Kity Amaral



hiato faz do poema
crime sem prova
dor que amola
***
de bate pronto
risco estrelas mostro vísceras
signo me significa ponto

***
clara como sol
malu diz pai
melodia maior.
***
ALÉM DO BARQUINHO

Para Malu, minha filha

mergulho no tempo
você gritava pai e pulava no meu colo
saída da célia muller
sol maior que toca uma melodia
vida da vida de viver sol do dia
potência de vida que alinha tribos diferentes
rima fácil
de sorriso
com alegria
ou apenas de felicidade

15 de junho de 2018

REENCONTRO



"a saudade
é um filme sem cor
que meu coração quer ver colorido"
Zeca Baleiro.
O REENCONTRO
Para Malu (Maria Luiza Amaral), minha filha.
Sal do mar
Sal da vida
Sal do dia
Sal o sal
A água não é igual ao sal
Porque o sal é milagre meu em ti
e o milagre de ti em mim.
Sal da chegada
Sal da partida
Salgado este poema
Nas lágrimas que já derramei
Nas madrugas que não dormi
Na saudade que atravessa a alma
Seu amor amor meu amor verdadeiro
Brava, sapeca, esperta, inteligente
Sua risada e sua presença
Que invade apenas saudade.
Vida, provação, premissa de lapidação
Purificação alem purificação
Meu ser até morreu duas vezes sem ti
E ainda vive na vida a vida que tenho esperança
De apenas abraçar-te, beijar-te.
Lembro do Bilhete de Felicidade
Que me destes antes de nascer num sonho
Você tinha esses cabelos cacheados também
Bem antes de você nascer você me apareceu no sonho.
Comecei o poema pra livrar-me da saudade
Mas agora sei que o reencontro é a paz
Que tenho e anseio.
Porque o pai te ama Malu.

14/06/2018

13 de junho de 2018

RICARDO PIGLIA



"...-Preciso ir - ela disse.
-Como ele sabia que você está aqui?
-Eu avisei que estaria com você -respondeu. -Quero que a menina sempre saiba onde estou...
-As pessoas fracas expõem a fraqueza dos outros -eu disse.
Replicou com uma frase seca, que vou repetir. Tinha o infalível instinto das mulheres inteligentes para desmascarar a farsa masculina. Penso nisso agora. Naquele momento fiquei sem ação. Não quis lhe perguntar mais nada, não queria que se justificasse. 
-É uma pena falei"....

Ricardo Piglia. 

In:  ANOS DE FORMAÇÃO 
OS DIÁRIOS DE EMILIO RENZI
Editora: todavia
Tradução: Sérgio Molina. 


28 de maio de 2018

28 de março de 2018

Na descida para casa
Entre o louvor e o profano
Na rua Padre Anchieta
Buscam a salvação
Entre a igreja e o boteco
Na descida
Há uma diferença  no olhar
Daqueles que entram em êxtase no culto e aqueles
Que entram em êxtase no copo...
Agora, logo agora escutando B.B. King
Olho  a direita da cama
Onde está o livro de Cruz e Souza
E esqueço a palavra que iria colocar no poema
Não  lembro, parece com perene
Mas logo agora encosto o braço no livro de
Cruz e Souza e vejo que a noite
Me surpreende com uma lua que comungo
Logo agora sem muitas paixões
Silêncio é palavra leve,
além estrelas
Meu pensamento é só Stellar.
Cássio Amaral.
28/03/2018