28 de março de 2018

Na descida para casa
Entre o louvor e o profano
Na rua do Padre Anchieta
Buscam a salvação
Entre a igreja e o boteco
Na descida
Há uma diferença grassa no olhar
Daqueles que entram em êxtase no culto e aqueles
Que entram em êxtase no copo...
Agora, logo agora escutando B.B. King
Olho  a direita da cama
Onde está o livro de Cruz e Souza
E esqueço a palavra que iria colocar no poema
Não a lembro, parece com perene
Mas logo agora encosto o braço no livro de
Cruz e Souza e vejo que a noite
Me surpreende com uma lua que comungo
Logo agora sem muitas paixões
Silêncio é palavra leve,
além estrelas
Meu pensamento é só Stellar.
Cássio Amaral.
28/03/2018

7 de outubro de 2017

truque de desembaraço
nó de lá nó de cá:
-desapego-

24 de setembro de 2017


Palavras explodem a esmo
Holocausto:
Amplidão & sentido


12 de setembro de 2017

HAIKAIS PARA MALU


I
nenhum haikai define seu brilho
porque a estrela diante de ti
caiu.
II.
A noite Grita
A saudade 
Que sinto de minha filha.
III
Saudade é palavra 
Que entendo 
Mais que outros.
IV.
Uma parte sua longe
É sua parte
Metade.
V. 
Cinco mil luas
Refletem seu sorriso
Felicidade que anseio.

9 de setembro de 2017


passo sempre passo
rua meio fio imagem
sombra luz
sombra
cresce capim vida
floresce revê floresce
luz quina
luz compasso
esquerdo branco
all star azul sorri perpendicular
no chão folha a esmo
manhã de domingo
todos dormem
passo


4 de setembro de 2017

ACIMA DO MURO OLHOS ME RODEIAM




O muro pichado
Alimenta o grife
Sem aspas do dia
Que transcende manhã 
Vento que enleva
Sem gripe ainda
Coca rápida bebe na net
Como que quem bebe  a manhã que passa
O dia que passa
E do muro da vida
Olhos me olham
Dentro de um balão.