10 de novembro de 2007

MÁSCARAS

Capa de Luciana Amaral Miranda de Carvalho
Demência na embriaguez da essência
Loucura da doçura
De não entender, não ter,não ser
Corda bamba da ironia.
Cada um vivendo seu personagem
Pessoas frias e sem coragem
Presas na escuridão do regresso, a escravidão
Pássaros voam longe, a evolução.
A alegria e a tristeza
O teatro rápido no palco da vida
Cada um com sua máscara
Fingindo existir.
(Cássio Amaral, do meu primeiro livro Lua Insana Sol Demente - 2001)

3 comentários:

l. rafael nolli disse...

Olá, Cássio. Li o teu artigo sobre música. Cara, na mesa redonda eu tive a oportunidade de falar dessa nova safra de rock, esse bando de músicos que executam o rock mais sem contestação que se pode imaginar. Essa onda de rock light, com letra sertaneja-romântica está mais voltada para a indústria FOTOGRÁFICA do que fonografica! Vide o citado Dinho Ouro Preto e suas poses de gostosão!
Linda a capa do livro - gostei do trabalho. Show de bola!

célia musilli disse...

Que bom poder ler e ver a capa do seu primeiro livro...objetos de paixão...sempre. Um grande beijo, bom fim de semana.

Analuka disse...

Oi, Cássio, vi todas as capas, estão bem bonitas!... Ainda preciso reler com mais calma teus escritos. Desejo dias luminosos, amigo. Abraços alados!