11 de janeiro de 2008

Obra de Quedo
METRÓPOLE DAS METRÓPOLES!
São Paulo que me faz viver,
Te vejo como uma mãe,
Apoia todos os filhos
Resplandece a cada estação...
Dando trabalho pros que vem do sertão...
Da Barra Funda a Pompéia,
Casa Verde ou Limão
Aricanduva ou Penha,
Prefiro a Sabrina caro irmão,
Vila Formosa e tatuapé,
Nem consigo imaginar de que tamanho você é...
Fico como um menino
A olhar um lugar com tanta diversidade e conteúdo.
Vila Maria, Sabrina Guançã,
Jardim do Brasil, em muitas Chaves...
Tô por ali.
Humberto C. da Fonseca.
(Bebeto Cicas )
O link do Bebeto está aí do lado.

Um comentário:

BêbÉT/Ocica's disse...

Nossaaaa!
cê é lokão!

CÃO...
usar seu espaço para guardar um amigo... atitude de cachorro vira-lata... aquele da esquina qual falavamos. eh nois!

putzzzzzzz! mano, esse aê foi meu primeiro poema Cassio... vai fazer 4 anos, ele era monstruoso, um grande passeio por são paulo... a Metrólole das Metróles, foi perdida... tinha escrito em um caderno do qual esqueci no buzão, eram 32 estrofes... essa parte é uma pequena lembrança.

owwwww! vc é FODA mano!