22 de junho de 2008



Falam falantes

pingo de susto

arremesso de espanto

fico maduro

falam estantes

livros calados

urram imprevisões

rasgo a madrugada

sono de aliterações

é dito que explode

contexto de Juvenal via Dante Alighieri:

"A virtude do ânimo é a única nobreza"

5 comentários:

Nanda Assis. disse...

o melhor amigo do homem é o livro. Amo ler... bjos amigo, ótima semana!!

Silvião Côrtes disse...

Mato o manto mágico,
corro pela madrugada gelada,
uma caminho de caixas e coxas,
elas nos mostram seus seios,
corram para longe do moinho,
sexo é alegria na noite embebecida,
comam mais carne e sequem suas entranhas,
as mulheres são melhores quando cantam,
quero um tanto de alegria pra essa noite solitária,
uma bela Isabela com coxas grossas e seios pequenos,
quero alguém pra folhear meu livro de iumagens e letras,
quero uma noite entre dois dias,
quero um presa facil para um lobo velho,
quero cheiro de sangue, quero cheiro de sexo,
quero um dia a mais pra girar meu mundo inconsciente,
entre tudo aquilo que chamamos de pernas...

YEHUDA disse...

instigante como sempre e bem sincero
abraço

SAMANTHA ABREU disse...

tuas aliterações são fortes, querido...
e Lenine já disse: "só é real o que convém à realeza..."

Um beijOOOO

Layla Lauar disse...

Acho seus poemas incríveis, diferentes, mas juro que não sei comentá-los, me limito a apreciá-los e muito.

te beijo