19 de agosto de 2008


FILOSOFIA MÃE DO PENSAMENTO

A Filosofia é o âmago da questão ou a essência da vida. É através
dela que sustentamos o pensamento.
Pensar para existir, existir para pensar.
"Penso logo existo" disse René Descartes. Há no pensamento uma
vontade de potência, nesse pensar e existir dentro do filosofar.
"Não importam o que fizeram a você, importa sim o que vai fazer
com isso" disse Sartre. As Palavras* que nos podem fazer chorar,
o ato de refletir e escrever sistematizando o que se diz. Além disso, muito além há
uma grande vontade de mudança, transformação e de ampliação do que sabemos
e ainda podemos saber.
Isso faz com que possamos interrogar as perguntas vitais do ser humano?
Por que estamos aqui? De onde viemos? Para que estamos aqui?
Qual nossa missão? Nossa direção? É aí que entram filósofos de peso, divisores
de águas como Nietzsche e Foucault. O que é necessário para se tornar
um filósofo?
É admirar-se com as coisas, isso na ponte de Platão a Aristóteles. Nietzsche
ainda vem com uma idéia que quebra as estruturas: Deus está morto, o homem tem que
rever seus conceitos. Suas formações religiosas. Ele e Frege
já conceituam a importância da linguagem dentro da Filosofia.
Saber não só porque se fala de um assunto. Mas qual é o ponto vital
desse assunto.
Além disso os dois vêem uma banalização dentro da própria Filosofia. O que é
banal é motivo de se pesquisar, se criticar e argumentar, mas o que
eles pretendem é tornar este banal algo que seja desbanalizado, ou que
quebre regras, estruturas, preconceitos, que traga uma nova opção
e um novo olhar dentro da Filosofia.
Não só teoricamente, sistemático mais que possa sobretudo quebrar
paradigmas já conceituados.
Com isso percebemos não só o saber ignorante de Sócrates, a luta
de classes de Marx. A influência de Hegel e a crítica pura de Kant,
são vista como algo que se estuda, se critica, se argumenta,mas que possa
transformara sociedade. Esse é um dos motivos da filosofia, transformação
do indivíduo e da sociedade. É como diz Nietzsche:
"É difícil de saber o que é um filósofo porque isso não se ensina:
é preciso sabe-lo por experiência". Entende que essa experiência pode ser
caduca, e ter que se tornar numa metamorfose ambulante como disse
Raul Seixa, que está vivo, tem um pensamento e esse pensamento
não se esvai com o tempo, supera o tempo e consegue
ampliar as questões que o ser humano vive.
A Filosofia também desbanaliza-se a medida que sua prática faz com
que a sociedade mude. Assim o respirar é um motivo de filosofia, de
mudança e de existência para que um pensamento possa levar
transformações às pessoas.
A filosofia é como a poesia, onde estrelas distraídas incitam aliterações
certeiras de um poeta que amplia o universo em metáforas perfeitas
diante da lua que se esconde no eclipse que nos assalta. É interessante
perceber que na prática esses versos podem durar até quinhentos anos ou mais
e mudar aspectos sociais e históricos. Assim a Filosofia mãe de todas
as ciências é o ponto g da consciência humana.

Cássio Amaral
23/02/2008.


_________________________________________________________________-
*As Palavras - Livro de Jean Paul Sartre

4 comentários:

Nanda Assis. disse...

bacana, gostei da "aula". aliás gosto da sua inteligencia, das coisas que escreve, foi bom, nas as perguntas ainda são confusas, mesmo com filosofia forte.
bjosss...

yehuda disse...

discutir filosofia é pra mim o mesmo tabu que envolve a não-discussão sobre crença e futebol.
Podei todas as teorias, todos conceitos filosoficos que isentam o homem de ser responsável pelos seus atos e adotei sem titubiar o exitencialismo do Sartre e de passagem
me agarrei ao teoria da evolução do Darwin

abrçao

Nanda Assis. disse...

foi mal, ter interrompido rsrs, agora lendo tudo, eu gostei ainda mais. vc não é só poesia, é sabedoria tbm.
bjosss...

SAMANTHA ABREU disse...

queria poder filosofar contigo, numa mesa lá no seu Alípio.