13 de agosto de 2008

Gravidade Blu Blues Blu

mão a direita
sigo a esquerda
faminto de dionísio
zen lunático
sinto o golpe
slow dancing in a burning room
john mayer índio xamânico da madruga
acordo pro golpe certeiro
um tiro dado no escuro das palavras
balacobaco de oblato que pula o mosteiro
fiquem vocês com essa madrasta
chamada realidade
o devaneio levo pra santifa-lo
no altar do cósmico
vendo a lua rindo a toa
na noite prevista de verso
na gravidade de um blues.

3 comentários:

Nanda Assis. disse...

madrasta realidade?? uau, cássio! gostei disto!
bjossss...

Layla Lauar disse...

acho que a realidade é carrasca...mata tudo, sonhos, planos, esperança...

Paulo de Tharso disse...

Deu-me a idéia de um som que se chamaria: Gravidade Blues" Puta abraço!