2 de setembro de 2008

BRASÍLIA


Museu da República

Foto de Robson Corrêa de Araújo



"Brasília capital da esperança
Asas e eixos do Brasil
Longe do mar e da poluição
Mas um fim que ninguém previu
Brasília tem centros comerciais
Muitos porteiros e pessoas normais"

Plebe Rude

Estou indo com o amigo Quedo hoje à Brasília para a 1ª Bienal Internacional

de Poesia e Feira do Livro de Lá.

Vou pra sacar, aprender, interagir e participar.

Na volta conto como foi o evento.

Um poema aí do meu livro novo Sonnen:


LEMINSKIKATI

cataram tudo

além do sono

me deixaram o sonho

um tio sensei

me olhou das nuvens

e uma espada cortou

um verso japonês

Kobayashi disse sorrindo:

o sol parace Bashô.

fiquei translucido

pedi uma cerveja

e catei um Leminski

num haicai silencioso

que beliscou minha alma.

4 comentários:

B.I.A.N.C.A Feijó disse...

Oi Cassio!

Que legal.Também estou em BSB, senão nos encontrarmos me conta o que achou...

Belo poema do seu livro...

B.E.I.J.O.S

Nanda Assis disse...

sempre que vc fala em brasilia, eu lembro muito do renato russo, acho que vc parece muito com ele.
bjosss...

Layla Lauar disse...

que poema lindo amigo...que vc se divirta em Brasília..

tanto tempo fiquei sem vir aqui, me perdi de você, você se perdeu de mim... saudades..

(postei o poema que você compôs para mim).

neijosssss

SAMANTHA ABREU disse...

você me mata de orgulho!