26 de janeiro de 2009

CRIME

todo poeta

estupra palavras

3 comentários:

neo-orkuteiro disse...

As palavras só ganham com esse crime, de resto perfeitamente afiançável.
O poeta tem todas as licenças, não podemos nos esquecer.
Continuem todos estupradores muito produtivos, pois.
Vim conhecer-lhe o blog vindo do Luz dos Olhos. Olha, pode apostar que volto ainda, pra mais ler e ver.

Nanda Assis disse...

muito bom.
adorei esta frase, é bem isso mesmo.
adoro o jeito que vc escreve.

bjosss...

jorge vicente disse...

de um poema meu, amigão:

"as palavras nunca se prostituem. são como as pessoas. nunca se vendem nem nunca se encolhem. deixam de estar, apenas. deixam de ser. um vulto entre o vulto. uma pessoa entre uma pessoa. um modo de escrever entre um modo de escrever. e, enquanto o sexo vibra, acha e acontece, a palavra é a única que pode violar a alma."

espero que esteja tudo bem contigo!!!

um grande abraço
jorge