7 de julho de 2009


CEREBRAL
Para Rodrigo de Souza Leão

A coisa coisando
Tudo causa
Vida pele no fatal
Gangrena no verso conciso
Os deuses dizem pegue sua lira
No labirinto da sina
Faça da passagem
Volts
Eletrodos que gingam na tua
poesia musicada
vulcão do leão
que uiva todos os cachorros azuis.

Cássio Amaral.
07/07/09

6 comentários:

cacos poéticos disse...

E aí Cássio, sempre celebrando o cerebral.
Pra todos os lados letras e acordes,
ritmados ou não, mas que finde em estrondo, 'noise'.
Um Abraço!

sueli aduan disse...

Oi Cássio, esse seu poema:
..Tudo causa....
causou em mim,

há sempre uma tristeza ,claro, na morte, que nos remete as nossas mortes diárias,a mortes dos mais próximos...e a morte da morte.....
abs

jorge vicente disse...

fantástico, amigo!!!!

um grande poema de homenagem a um grande poeta que foi o rodrigo!

um abração
jorge

Anônimo disse...

Grandioso Cássio, belo poema em homenagem ao Digão... Agora ele repousa na eternidade... Abraçosempre do amigo Josealoisebahiabhzmg...

BAR DO BARDO disse...

bom réquiem...

deus o guarde em sua lira...

Eliana Mora (El) disse...

Bela homenagem, beijo, Cássio.

El