11 de setembro de 2009

AUTO RETRATO

(Minha bike, foto do meu celular no Barreiro de Araxá-MG)


Além de toda prosa
Sou apenas um origami
Refletido num ikebana sanguetsu
Um risco no traço da poeira cósmica
Uma nuvem num brinde de Bashô
O voyer de Baudelaire nas madrugadas abissais
A loucura canina de Leminski
O Repertório Selvagem de Olga Savary
Sim! Todos os Cachorros são azuis!
Sim! Toda LOWCURA* é santa!
Meu pedal são sóis refletidos na leveza
dos algodões que Sartre traduz na minha existência

*LOWCURA referência ao blog do amigo Rodrigo de Souza Leão


Cássio Amaral.
11/09/2009.

5 comentários:

lírica disse...

Gostei da bicleta azul e gostei do poema também!
Lírica

Rosana disse...

Vc é um Puta Poeta amigo!!!Lindo!!!

Maeles Geisler disse...

sim...toda lowcura é Santa.

Amem

Maeles

BAR DO BARDO disse...

... pedalando pégaso...

jorge vicente disse...

toda a lowcura é santa

e a nossa, de nós os dois,

é quase angelical. quase terrena também. porque os anjos só podem ser da terra.

grande abraço
jorge