24 de novembro de 2009

CHAME A NAVE MÃE


Não entendo o Umano
Não desmancho a falsidade
dos outros
Não acabo com a injustiça
Há diários sobre a mesa
Os alunos estão no vão das coisas
vãs
Onde os meus versos se esconderam?
Que tolice versos!
A poesia está morta
O mundo é cruel
Sérgio Sampaio tem uma música "Cruel"
Quero botar meu blog na rua
Minha mulher diz que preciso "limar" meus textos
As cruzes estão do meu lado
O cemitério na frente
As fotos estão esperando o tempo exato
As lápides tatuadas na trajetória
Sim, o ano está no the end
Viva os diários que ainda tenho pra preencher
Alguém me serve um café por favor?
Quebrei um dente ontem, ou é só tártaro
Há escorpiões por aí o leão também quer te pegar!
Baby, me diz onde está minha bicicleta
Pinto flores cogumelos em deuses satíricos
Quando a nave mãe me abdusir

3 comentários:

wellington disse...

diz ai brotherrrrrrr!!!beleza? aqui vou bem.as coisas estao bem dificeis neste fim de ano em particular...mais se nao fosse assim talvez seria meio chato.otimas fotos veio! e "chame a nave mae" ficou muito bom....ha escorpioes por ai... minha amiga kriss diz que homen de escorpiao e dificil,mais a mulher de escorpiao? como sera?? ate mais mano. abraços de luz!!! wellington

Nanda Assis disse...

qndo vc para p escrever, eu tenho q parar p ler, pq vc escreve muito, eu quase n entendo mas sempre gosto!!!

bjosss...

Robson disse...

...mas, é tão gostoso brincar...