23 de março de 2010

Feixe

A falácia diz grito?
Tem macaco no horário?
Será que o café tem um pouco de Baudelaire?
O Rio é sorriso na cidade maravilhosa?
Algum filósofo dança em onomatopéias?
Faminto o texto come o próprio rabo?
Tudo chove depois do cinza?
Algum gaiato cozinha pinhão?
O tatu elabora a tese de cavucar?
O vôo além é rasura na página?
Araxá surfa em Barra Velha?
Mineiro vira Catarinense?
Qual a igualdade da mineirez e os alemães?
Há um tiro no olhar do poeta?

Um comentário:

isaias de faria disse...

todo poeta tem bala na agulha, vc não é diferente.
braços meu amigo.