8 de maio de 2010


ALÉM MAR
nenhuma poesia abole o verbo
o verso é tolo
a palavra anima
.
FRANZ KAFKA
a sombra de K
derrete a suspeita
que o Processo traz.

7 comentários:

BAR DO BARDO disse...

a palavra mínima
é proparoxítona

BAR DO BARDO disse...

a palavra mim
é mínima

BAR DO BARDO disse...

a palavra mínima
anima
a mim

BAR DO BARDO disse...

minha palavra
sou eu

isaias de faria disse...

brother meu, muitíssimo valeu!
vc faz a vida ficar bem melhor.
ter mais graça, ter mais sabor. faz a vida ficar mais interessante.
abraços aqui de bhz

isaias de faria disse...

algo dedicado a ti lá no estações.
braços.
isaias.

isaias de faria disse...

postei também um trecho do livro "a máquina de esperar", do lissovsky, um cara q tem grande conhecimento de filosofia da arte.
gosto das reflexões dele. acho q vais curtir.