21 de junho de 2010

Boutique no batuque do muro: Batiki

Os furos do destino
transgridem o beco sem saída

Um grilo desfruta a tarde
as folhas refletem amarelos indeléveis

A verve está no lado de lá da rua
enquadrando quadrilhos fulminantes

Quando um quadro pinto
no Batiki da sobrevivência da arte


2 comentários:

isaias de faria disse...

foto massa , muito massa. poema nem se falaaaaaaaaaa

Robson disse...

sim, eu quero este frio, estou muito gripado: vamos ver pra julho???