23 de agosto de 2010

I



vôo um poema quântico
na amplitude do cosmos
me desfaço


haikai e foto: Cássio.

14 comentários:

Í.ta** disse...

teus haicais são muito bons, cara!
muito muito bons!

abraços!

L. Rafael Nolli disse...

Cássio, três poemas para três fotos - ou um mesmo poema se desdobrando em facetas de uma mesma foto. Muito bom esse exercício de escrever e re-iventar o poema! Muito bom, meu camarada!

J.F. de Souza disse...

redes
cobrindo tudo
me des
fio

jorge vicente disse...

cubro no vôo da pélvis
o meu corpo novo
de vida.

jorge vicente

muito bom seu poema, meu querido Amigo. Saudades!

Abraços
Jorge

Eduardo Ribeiro disse...

vocêé grande, meu velho cão. Um gigante.

Saudades!

douglas D. disse...

vorazes fagulhas
respirando-se céu
gesta do vôo.

Robson disse...

_Vamos aí nas férias!

Í.ta** disse...

teus convites,
tenho acompanhado.
mas impossibilitado de atendê-los para agora.

chegará o dia, meu caro :)

abração!

BAR DO BARDO disse...

l ou co s
em
pre

Robson disse...

Veja meu *8*!

isaias de faria disse...

meu amigo, queremos ver sua produção!!!!!!

Robson disse...

vai preparando aquele feijão preto que eu tô rumando praí nas férias para soltar-mos os galgos na areia...grato...

Robson disse...

Vamos contar um caso? Eles adoram um vaso! Vamos cortar um raso?
Eles namoram um caso!
Ia me esquecendo do título

Ricardo Mainieri disse...

Cássio dei uma viajada pela tua página poética e encontrei um belo representante da raça.
Passageiro de primeira classe!
Sou poeta, também, de Porto Alegre.
Vou divulgar teu trabalho em meu perfil do Face.
Se quiser, visite-me. No Face ou em meu blog: http://mainieri.blogspot.com

Abração.

Ricardo Mainieri