10 de agosto de 2010

Janelas


I - O papo do vento é janela do frio.

II - Janela Secreta esconde Janela Indiscreta?

III -  A janela do tempo da bundada na nostalgia.

IV -  Da janela o mar grita um verso.

V - A Quinta dos Açorianos é janela da natureza.

VI - A janela da vida é História.

VII - O Pensamento é Janela do Humanismo.

VIII -  Abra a janela do Chip e clique o Poema Nuclear.

IX - Megabytes  da Oficina dos Sonhos são janelas da Arte.

X - Da janela o ideograma é sombra num haikai.

XI - Poeta abre janela do poema para rasgar-se.

XII - A janela da Filosofia pensa nossa trajetória.

XIII - Treze janelas dão vozes nos conceitos?

XIV - A Loucura faz Poesia na Janela do contexto.

XV - Os vaticínios abrem janelas do pensar.

XVI - A janela da Filosofia tem Espanto e Admiração.

3 comentários:

Maeles Geisler disse...

o sol no varal
mil janelas
olhando sombras

bjs amor
adorei sua foto.

isaias de faria disse...

mano, eu tinha um livro do samuel beckett chamado "malone morre", q tinha um posfácio do paulo leminski. lembro-me q era ducaralho o posfácio, algo de umas 8 ou 10 páginas. so o texto do leminski ja valia o livro. mas o beckett, é.... literatura singularissima. sem noção! vendi o livro e me arrependo. abraço e continue a nos dar sua poesia sempre aqui.

Robson disse...

A linha me mostra degradê da manhã.