22 de dezembro de 2013

SOMOS TODOS TELEBOBOS DE ISAIAS DE FARIA



"A Televisão

Me deixou burro
Muito burro demais
Oi! Oi! Oi!
Agora todas coisas
Que eu penso
Me parecem iguais
Oi! Oi! Oi!..."

(Marcelo Fromes, Tony Belotto e Arnaldo Antunes -TITÃS)

Não é essa visão que o livro de Isaias de Faria nos traz, 
seus poemas são pautados pela leitura e contexto de sua vivência.
Eles estão trabalhados com influência do Jazz, do cinema, do Rock, da arte.
Seus poemas comungam com a filosofia no sentido de potência. 
Há neles um dizer que explode nas palavras. Sua construção identifica
um poeta armado que se desnuda no significado buscando signos 
que falam da vida, do humano, do ser, da existência.
É como disse Sartre:
"Estamos condenados a ser livres."
É essa liberdade de linguagem que seu livro traz.
Há nele também bons haikais que batem fundo.

Um dos poemas do livro:

sopa grega

enquanto passo os olhos em anacreon,
de pé,

na janela pintada de verdescuro,
pombos bicam as telhas de barro na
casa vizinha:

ruídos e filamento.

ártemis e fileleno. 

dentro e fora.

Quem quiser adquirir o livro 

Contatos:



isaiasjazz@yahoo.com.br

Um comentário:

isaiasjazz faria disse...

bom ver comentários teus, amigo.