28 de abril de 2014

CONTEMPORÂNEO O SOL COME A TARDE.


Nuvens comungam com vermelho Nihon  Samurai
do espanto fabrico a esmo minha espada cortante de improviso.
O côncavo dentro do convexo  na esfera é o poema que desliza nos fios elétricos desses relâmpagos que caem hora aqui hora ali.
Dali picha  em Gala sua percepção que o entardecer explode 
surreal como surreal é impacto  partícula  estilhaçada em nós. 


Um comentário:

Skyline Spirit disse...

pretty nice blog, following :)