25 de julho de 2015

CARBONO PAUTADO

Foto: Robson Corrêa de Araújo

adestrar as palavras
sangrá-las no sol amiúde além de  intempéries
dar ao espaço um contexto clarão
nuvens mordem o texto como o texto morde infinito
vida esvai-se  motivo escriba
loucura é santidade quando a casa aberta
traz som invisível vale a pena
alma encharca feixes além
tudo azul, tudo azul
reflexo  escritura vaticínio
hóspede  de lá manda
notícias na sombra
que me visita

tempo é passagem.





2 comentários:

ppr disse...

E como é...mas sempre queremos retê-lo nas pontas dos dedos...

Abraço do Pedra

apareça também

www.pedradosertao.blogspot.com.br

Pedra do Sertão disse...

E como é...mas sempre queremos retê-lo nas pontas dos dedos...

Abraço do Pedra

apareça também

www.pedradosertao.blogspot.com.br