20 de novembro de 2007

DOMINE O “GA”


Na vida cotidiana do homem, não há coisa mais temível que o “ga” (eu, ego). Isso pode ser bem compreendido se atentarmos pelo fato que no mundo espiritual a eliminação do “ga” é considerada o aprimoramento fundamental.
Quando eu era da Igreja Omoto(20), encotrei no “Ofudesaki” (21), as seguintes frases: “Não há coisa mais temível que o ga; até dinvindades cometeram erros por causa dele”. E támbém: “Devem ter “ga” e não devem ter “ga”; é bom que o tenham, mas não o manifeste”. Fiquei profundamente impressionado, pela perfeita explicação da verdadeira natureza do “ga” em frases tão simples. É escusado dizer que elas me induziram a uma profunda reflexão.
Havia, ainda esta frase: “Em primeiro lugar, a docilidade.” Achei-a extraordinária. Isto porque, até hoje, para aqueles que seguiram docilmente os meus conselhos, tudo correu bem, sem fracassos. Há pessoas que não são bem sucedidas por terem um “ga” muito forte. É realmente penoso ver os constantes fracassos decorrentes do “ga”.
Como foi exposto, o princípio da fé é não manifestar o “ga”, ser dócil e não mentir.

Meishu-Sama, 18 de fevereiro de 1950

(20)- Religião nova, fundada por Não Deguti

(21) – Ensinamentos escritos pela fundadora.

2 comentários:

sandra camurça disse...

Bacana, Cássio. Li emprestado de uma amiga um livro sobre budismo tibetano que também fala sobre o problema do ego, ligado às vaidades e apegos. No horóscopo ocidental sou do signo de Leão, caracterizado pela vaidade mas também pela generosidade. Cara, é bem difícil livrar-se da vaidade. É ótimo receber elogios mas...aiaiai..rs. Beijos.

Robson Corrêa de Araújo disse...

TOKIO-GA. VIU O FILME? MUITO, NÉ.
VOU VOLTANDO, NA MEDIDA DO IMPOSSÍVEL...BEIJO.