10 de junho de 2008

ABDUÇÃO PINKFLOYDIANA



Chapo quente
Urro amiúde
Finco pleonasmos gozos
E desfaleço de aliterações medianas
Clareio o indivisível
Vejo o irreal
Como nuvens bruxulentas embevecidas em absinto de Baudelaire
Pink Floyd fode o momento
Wish you were here
EMA
pO
eMA MASTIGA a MADRUGA que me santifica
em pedaços
metade de Sartre, metade Rimbaud.
Exilado na África batuco meu patuá
Minha tribo são três discos voadores
Que me esperam sempre no morro do Cristo
Luzes que o frio não vê
Dados ditam autos abdução
Mostrar postagem original
Meu ser penetra o átimo

4 comentários:

luz dos olhos disse...

tudo isso vc viveu essa noite?

Linda Graal disse...

coisa mais linda!!!!!!!!!!!!!
adorei adorei A DO REI!!!!!!!

luz dos olhos disse...

valeu pela dica rsrs adorei! e sobre seu post, sei que são poemas e por sinal muito lindos... é que pensei que vc resumia em poemas tudo que viveu, ou somente momentos especiais, mas deve ser mais ou menos isso mesmo..."FINCO PLEONASMOS GOZOS E DESFALEÇO DE ALITERAÇÕES MEDIANAS"...

bom na verdade esse foi muito complicado rsrs.
e esse país que é uma droga que n sabe valorizar e divulgar pessoas inteligentes e com dom de sentimentalizar, enquanto tiririca faz sucesso!
bjossss

Anônimo disse...

Gente mesquinha
pleonasmo cotidiano
Redundante
No amanha, quem sabe?
Coesao.

Percebeu? Estou aprendendo.
Beijos...............Rosa.