30 de abril de 2008

Krâneo e seu neurônio


Bruno e Rodrigo de Souza Leão
Resumo
Pulei da janela deitada
Portas Fechadas Portas fechadas
Vulcão, sou um vulcão
Pânico no círculo
Somba e adrenalina
Função de morte fode
Na veia sossegada um caminho inválido
Curto circuito fechado
Degradê degradáveis
Enguias guiam os volts
Química cerebral
Química cerebral
Culpados....
Existe uma coisa dentro de outra coisa
Existem coisas coisando
Trombetas esporrando sangue
Vulcões...
O que não coisa causa.

O Cd de Rodrigo de Souza Leão são estilhaços das nuvens de Jimi Hendrix,Baudelaire, Rimbaud, Torquato Neto, Leminski, Verlaine, Valéry, Mallarmé e João Cabral de Melo Neto. É um urro de Jim Morrison no palco dançando como xamã. Círculo de uma verve que incendeia e alucina.
É eletrônico, dançante, punk e tem poemas ditos com alma,uma alma maior que chega no âmago das coisas, da metafísica, daquilo que poucos sabem ver, a suas letras
são poesia que bate, é o vulcão de som que um poeta com P maiúsculo
pode trazer e fazer. Krâneo e seu neurônio é um cd não comercial, uma edição
experimental que tem mix-design de Tavinho Paes. A parte musical de Gizza
Negri e uma parceria musical especial com o irmão Bruno de Souza Leão em
Esquizo.

Para saber mais e conhecer acessem o blog de Rodrigo de Souza Leão:

http://lowcura.blogspot.com/

PRA QUEM ESTIVER EM BRASÍLIA


FESTIVAL DE CINEMA DE MARINGÁ

O amigo Pery de Canti me mandou um email falando do Festival de Cinema de Maringá,
que divido com vocês.


29/04/2008 - 21h59
Festival de Cinema de Maringá já tem 175 inscrições de filmes



Em três semanas, o festival recebeu 175 inscrições de filmes, provenientes de 17 Estados brasileiros, além do Distrito Federal, informou a organização do evento hoje (29).
Até o momento São Paulo é o estado com o maior número de inscritos, 54 obras. Em segundo lugar aparece o Rio de Janeiro, com 23 filmes. Empatados em terceiro lugar, com 14 filmes cada, estão os estados de Pernambuco e Paraná.Os interessados que ainda não se inscreveram podem acessar o site oficial do evento, ler o regulamento e preencher a ficha de inscrição na própria página.
Além da participação de longas e curtas-metragens em 35mm, também serão aceitos curtas em plataforma digital e analógica na Mostra Competitiva deste ano.
Outra inovação ocorre nas premiações, já que os vencedores de melhor filme em longa e curta-metragem na opinião do público receberão a Menção Honrosa Viapar, o Troféu Cunha de Aço e uma premiação em dinheiro.
Os filmes também serão avaliados nas categorias técnicas --melhor montagem, melhor fotografia, melhor som direto, melhor ator, melhor atriz, melhor música, melhor figurino e melhor cenografia-- e os vencedores receberão o Troféu Cunha de Aço.
Os filmes que concorrerão à mostra serão pré-selecionados por uma comissão julgadora formada por jornalistas, artistas plásticos, produtores culturais e publicitários.
Leia mais
Inscrições para festival de cinema vão até 4 de maio

Mais informações no:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u397046.shtml

27 de abril de 2008

NA RUA


Um farelo brinca de verso inócuo diante da máxima de Nietzsche:
Os poetas não têm pudor com suas aventuras - eles as exploram.

EXIT


o idioma alemão é gutural
o japonês tem medo do número 4
a palavra é um pleonasmo que gozamos
em êxtase.

20 de abril de 2008

DANTESCO

( foto do meu celular)


Dispensa o fato
O fogo fagulha
Tudo incidental
Maracatu atômico nos meus ouvidos Mautner no paralelo de Science
Jazendo sapos que engolem cobras
Andar assim é ser fiel as regras morais
Aceita o feto, ele já fecundou
O neném vai nascer ainda e tirar o sono
Fraudários fraudulência e fraudas que custam
$$$$$$$ mês, choro dos descontentes...
Dispensa dispensa...
Há um frio na madrugada que grita abrigo
Abram os olhos e vejam no âmago da metafísica
"... O desamparo implica sermos nós a escolher nosso ser.* O desamparo é paralelo
da angústia. Quanto ao desespero, esta expressão tem um sentido extremamente
simples.
Quer ele dizer que nós somos limitados a contar com o que depende da nossa
vontade, ou com o conjunto das probabilidades que tornam a nossa ação possível..."
Via Sartre (Os Pensadores - Abril Cultural)
Beatriz sorri da diáspora de uma estrela que pinga sangue
E cai de uma nuvem que tem formato de dragão.
.
.
.
.
.
.
.
___________________________
* O que faz lembrar um aspecto importante da filosofia de Jaspers - a linguagem cifrada.

18 de abril de 2008

VIVO - Composição Lenine e Carlos Rennó





Precário, provisório, perecível;

Falível, transitório, transitivo;

Efêmero, fugaz e passageiro

Eis aqui um vivo, eis aqui um vivo!


Impuro, imperfeito, impermanente;

Incerto, incompleto, inconstante;

Instável, variável, defectivo

Eis aqui um vivo, eis aqui...


E apesar...Do tráfico, do tráfego equívoco;

Do tóxico, do trânsito nocivo;

Da droga, do indigesto digestivo;

Do câncer vil, do servo e do servil;

Da mente o mal doente coletivo;

Do sangue o mal do soro positivo;

E apesar dessas e outras...

O vivo afirma firme afirmativo

O que mais vale a pena é estar vivo!


É estar vivo

Vivo

É estar vivo

Não feito,não perfeito, não completo;

Não satisfeito nunca, não contente;

Não acabado, não definitivo

Eis aqui um vivo, eis-me aqui.

13 de abril de 2008



(foto do meu celular)


A lágrima pingou suada de nuvens gangrenadas em ritmo de blues .
O buraco negro num vazio zen que diz q tempo é ilusão.
24 horas são 16 horas, relações na disputa de uma bola que não faz
mais gol.
A vibração da terra passou de 7.5 para 11.5.
Me deram o cartão vermelho, caí na terra fosco e translúcido.
Peguei uma metranca de metáforas e sai atirando e atirando.
Cadê essa porra de verso?
Eu sou o reverso que canta aliterações marcianas, o próprio ET nas horas abissais.
Jimi Hendrix me abençoa na madrugada. Então, vocês já ouviram Itamar Assumpção?
Peguem o revolver e atirem em vossas televisões!
Já alucinou além da alucinação? Viram as estrelas cadentes caírem?
Sartre golpeia os que tem uma pele a menos. Foucault diz discurso do método mas o panótico continua nos dando algemas.
Não tenho medo do olho do lobo, dos dentes famintos. Não tenho medo da morte porque somos mortos nos nossos dias de escravidão.
Quebrei a lança e lancei no espaço. Quebro minha própria insipiência. Não estou vencido.
Pulso e repulso fluxo e fixo no ar pleonasmos que cato nos cactos da minha sombra.
O sol abre a boca e banha o suor da vida que traduz a senha em signos.

10 de abril de 2008

8 de abril de 2008

LOBA (Euza Noronha) fez os blogueiros uivarem de novo


Euza Noronha (Loba) organizou mais duas coletâneas de autores blogueiros.
Saiu Trilhas e Elos.
Em 2006 ela organizou a coletânea Corpo e Alma em Verso e Prosa.
E agora mais um uivo coletivo.
Na coletânea Trilhas sairam L. Rafael Nolli, Lisa Alves, Cris Destri,
Adélia Teresa Campos, Carol Montone, Diovanni Mendonça,
Elisabeth Vasques, Elise Maria Mars, Euza Noronha, Francisco Dantas,
Octávio Roggiero Neto, Sadra Regina,Caruco, Wilson Guanais eu eu.
Um rabisco meu que saiu na coletânea em forma de conto:
Desejo tragante
Sexta-feira à noite eu no bar do Chiquinho tomando umas cervejas.
De repente uma mulata muito gostosa entra e pede:
_ Me vê um maço de Derby.
Chiquinho responde:
_ Moça, eu não tenho derby, temos Hollywood, Carlton, Malboro...
Ela agradece, e diz obrigado.
Eu olhando a cena penso:
_Baby, você pode me fumar.
Mas cuidado pra não ficar doidona.
Cássio Amaral.
Depois publico mais poemas e contos aqui da coletânea.
Valeu Loba(Euza Noronha) e valeu Galera!
O link da Loba(Euza Noronha) está aí ao lado.