31 de maio de 2009

Candy - IGGY POP


CHEGADA DO INVERNO

o frio
pede que o cobertor
levante a orelha

NAU SEM DESTINO

vaga poesia
vagueia na vaga
ins- piração

ÓPTICA

óculos simplificam
lentes gelatinosas
raio x: olhos de lince

29 de maio de 2009

BLACK STAR DO RADIOHEAD


http://www.youtube.com/watch?v=WFl3TmhU9BM


o papel higiênico
limpa
a nossa consciência

28 de maio de 2009

O canji da mudança


"Mudança" tanto na política, economia, no meio-ambiente, enfim, em todo o globo.
O ideograma reflete o momento atual, mudar.
Daí ser metamorfose ambulante sempre. (Raul Seixas)

DE FRENTE PARA TRÁS

HAICAI
HOKKUS
HAI-KUS
todo desencontro
faz parte do contexto
acerto o imprevisto.

HOSPÍCIO

a poesia morreu agonizante
tiram-na da camisa de força
quando o hospíco pegou fogo

TRANSMISSÃO BANAL

ver tv
gana do absurdo
ilusão de marketing: grana.

FRIO LITERÁRIO

ÊL
ÂL
LEITURA
ARUTIEL

MÁSCARA

para Yukio Mishima

Purificação além de palavras
Teatro samurai
Corrompendo tempo e espaço

TELEVISÃO

nada... além de lobotomia

FILÓSOFO

contrariedade da sociedade atual

MANTEIGA

derrame de sentir

REFLEXO

eu
você

26 de maio de 2009

SARAU EMERGIR POESIA


Proudhon
Algumas fotos do Sarau Emergir Poesia em Belo Horizonte.
Valeu Isaias, Wellington, João da Viola e toda a turma de lá. Foi muito bom.
















21 de maio de 2009

PESSOA

Para Jorge Vicente

canibal
corpo carne verso
nas curvas de Portugal


18 de maio de 2009

SARAU EMERGIR POESIA EM BELO HORIZONTE


Sábado 23/05/2009
Horário: a partir das 21h00min
Um evento dedicado à poesia
End: Bar João da viola - Rua Arpoador 401-Botafogo 1 seção/ Ribeirão das Neves/MG. Próximo à fábrica de tubos PVC. Ônibus: Atalaia 5440 ou Jardim Primavera 5450
“ a palavra morre quando ocorre, se dizia. eu digo que ela se revela nesse dia.”
Emily Dickinson.
Vou estar nesse sarau para ler alguns poemas do meu livro Sonnen, podem conferir no post embaixo:

LIVRO SONNEN


Sonnen
Trama um poema
que abre
a porta do átimo
no buraco
negro
destrambelhando
a trama
na tramela
do oráculo
perturbação
no inaudível
corte da espada
imprevisível
de um samurai.
********
todo dia me suicido
lembrando que nunca envelheço
meu preço é ser inocente
Cássio Amaral
Amaral, Cássio
A 51s Sonnen/Cássio Amaral Araxá MG:
Edições JAR, 2008
60 P.:il, 140 mm.
O livro está R$20,00 mas estou vendendo a R$10,00
com mais R$5,00 de postagem.

17 de maio de 2009


UIVO DILETANTE

nua
na lua
minha e sua

HENRI BERGSON

eu
momento
intuição

NUDEZ

tiro: palavras
atiro: haikais
acerto: verso

16 de maio de 2009


MINHA SOMBRA DE CABELOS RASPADOS


HELICÓPTERO

gira verve
arte vida
rima semiótica

TRABALHO

suor sagrado
automatizado
na mais valia

ZEN

além do âmago

POLACA

noite chama
in
Sônia

SARTREANO

ex
isto
insisto

POLORAID

hora
faísca
imediata

NIETZSCHE

feno
menologia
radical

CÂMARA DOS DEPUTADOS


gislação
própria de larápio

ALUNO

aluno chato
é cozido
de preguiça

ESCOLA I

a cola
descola
o conhecimento

ESCOLA II

namoro
na ebulição
hormonal

BIBLIOTECA

livro
livra
lavra

15 de maio de 2009

MISSÃO DE POETA


Cheiras os sóis de Van Gogh
Uivar as luas insanas de Baudelaire
Mergulhar no mar de estrelas
Sacar a cadência das letras
Faísca de Henry Bergson no eu do momento
Desenvolver a pineal
intuição cabala que fuzila telepatia
Otimizar haikais regaçando limbo na
sutileza de Bashô
Pisar um caminho além & além
nos dias que chegam
Buscando imprevisão
traduzida na estrada das palavras.

SEM NOME


lixo no banco da praça
seja santo e abençoado
dentro da poesia

GIRA SOL


no girassol
o sol brinca e nasce
na luz da manhã

SAMURAI


me curvo e reverencio
momento zen
corte inesperado do átimo

FAÍSCA LINEAR


Então, me fotografe
Nu com as pernas cruzadas como estou
Tirei as lentes e estou de óculos
Mas sei que há algo de além em mim
Sei que a lei que sigo é o sonho nas madrugadas
que vocês não conseguem respingar
Fiquem vocês com o sono
Fiquem vocês com seus medos
Fiquem vocês com toda a American Way of Life
Não estou afim de nenhum enquadramento
Sei que a sociedade é metade de um progresso de inversão e regresso
Sei... Prossigo. Insisto nas nuvens
A faísca me pega na alma
E nu saúdo a amanhã em feixes solares
que simbilam dos meus olhos

14 de maio de 2009

12 de maio de 2009

SARAU EMERGIR POESIA EM BELO HORIZONTE

Sábado 23/05/2009
Horário: a partir das 21h00min
Um evento dedicado à poesia

End: Bar João da viola - Rua Arpoador 401-Botafogo 1 seção/ Ribeirão das Neves. Próximo a fábrica de tubos PVC. Ônibus: Atalaia 5440 ou Jardim Primavera 5450
“ a palavra morre quando ocorre, se dizia. eu digo que ela se revela nesse dia.” Emily Dickinson.

11 de maio de 2009

Atchim Chinês

Stalinismo Mao-Tsé Tung
abre econômia Deng Xiaoping
Espirro: Sun Yat-sen

10 de maio de 2009

ESPELHO


madrugada abissal
olhos da passagem
num estilhaço fatal

ROCK VIDA


orelha do tempo
retrato de costeleta
no rock and roll da vida

OLHO DE LINCE

espelho faz direção
algum Extra Terreste
quebra conceitos

8 de maio de 2009

NU LÁTICO


lua branca semiótica
aberta no céu
em paulacéia desvairada

UIVAR E UI VI VAR PI

vem vem vem por vir ver verá vi
risca teu verde no meu verdi e vamos
eu estou aí estou sim na lua que marcha uma cadência
além do seu céu que me toca em retinas
vem vem pi vo var vivo a vi num risco do tempo
num dia que a noite balança seu traço num sorriso
rio riso de araucária que conduz um tempo que me traz
tua faísca tua presença traduzida na música do momento
que te digo por telepatia uma filosofia de entrar no túnel
do tempo e nos encontrarmos na aurora boreal

7 de maio de 2009

REPERTÓRIO SELVAGEM


água beberagem sua
fissura da pele que queima
guilhotinha proesia cura
Poema dedicado à Olga Savary que será tema do meu projeto de mestrado

CERRADO BLUE ARAUCÁRIA



esse campo verde que me campa em campa minha verde perái espera que chego sim sim chego aí please esse verde do barreiro terra de beja aí que fografo agora minha tela é photografia que disparo sempre no meu olhar atento de zen reflete lince e além linda, a lua diz magia & terNURA NATURA ASSIM QUE TERNURA & MAGIA COISA DOS QUE SABEM CAFUNGAR AS PERCEPÇÕES QUE O CÓSMICO SORRILua simbilante de aurora aquele caminho que faço é pinheiral que diz céu de vênus nos olhos dela hoje e sempre

TRAVESSIA


vida no cerne
folhas do tempo
compasso de passagem

6 de maio de 2009

ALEGORIA DA CAVERNA


a luz nas costas
reflexo stellar
alma clarão

PINEAL


Minha telepatia aguça faz sintila sensível cerne fagulho faísca
em vez de gripe "A" dispenço suíno mastigo nuvens então vamos
vamos oba obra hei hei joy jimi hendrix eu e ets no crâneo do tempo
encontro robson brasília diário de bordo meio que jack kerouac ra ra
haiku haicai hokkus meu destino de três em três
versos é sosrev de trás pra frente em frente pra sempre
leio br infinita robson mandou leminski tipo cata
qual o pau grosso da pica que arregaça tudo em tudo e aliatório assim mesmo
não aleatório da candanga a solar de brasília trajetória de sensei de faísca que
é foto
grafia no espaço vida bora bora
então é isso e muito além mar o barco nau a deriva no asfalto ou
em alto mar como disse engenheiros de havaí.
meu cabelo raspei hoje pra dar um tcham hahahahahahahahaaha
cabelo já cai então raspado feito um monge que sou enquanto a luz da
lua insana me diz boa noite querido. vou dar aulas agora que tenho
os dois últimos horários.

5 de maio de 2009

*Re MING TON


Faísca A
Fagulha B
Sintetiza Z
* Essa foto é da primeira máquina de escrever
de Robson Corrêa de Araújo. O blog do Robson tá
linkado aí do lado ou no:

"A" Tiro

aRIAL " " nas reticências da sociedade
eddie vedder canta i am mine pra mim
fagulho uma nuvem da janela do meu quarto
fotografo com meu celular e tiro no atirador
minha bazuca de imagens que per
ceBO
I AM MINE DO THE EVOLUTION BABY
onde chegamos afinal? um cara em brasília mata
dois mendigos porque quer ser rambo trafego
feito um zen , um monge alucinado com lua e sol
sol e lua . meu beijo chocolate nela via telepatia
já que tô pra lá de longe na carne real dos fatos
abro nietzche pros alunos ante ontem e leio:
"é por suas virtudes que alguém é punido melhor"
fecho o livro
estou além do bem e do mal

CHAMA

COMUNGO TUA GUIA

EM MIM ENGUIA

FOGO NO ÊXTASE GOZO

4 de maio de 2009

SOM bra


pigmento aedo menta
faísca fauno fome
matiz matrix meto

SINUCA

mato o seis na do meio
pau na bola bolas no pau
pau dentro da caçapa
leon me dá uns coro
dou uns coros no araújo
chote de mote de três no fundo
algo diz que o bico é si

nu ca

en si nu c ando

no solar brasília todas as coisas se movem

teoria da intuição no eu do momento da capaça

de henry bergson

FOTO VIDA


gatilho do cão
incinerando dias miragens
quilhotinando risco passagem