20 de dezembro de 2010

6 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Eternidade para além papiro...

L. Rafael Nolli disse...

Taí uma relíquia que deve ser guardada!

L. Rafael Nolli disse...

E é um puta livro que li de uma sentada, genial!

André HP disse...

Deve ser um belo livro.

Flávio Otávio Ferreira disse...

Tanto "Todos os cachorros são azuis" quanto "Me roubaram uns dias contados" são excelentes... tudo flui na obra do Rodrigo, não há a auto-censura a que nos acostumamos, tudo é despudorado e profundamente sensível.

Flávio Otávio Ferreira disse...

Não há barreiras na linguagem. Tudo se mistura. autor-personagem-narrativa-conversa-ficção-realidade e, se engana quem achar isto tudo confuso. Tudo é feito com simplicidade e maestria dignos da uma obra que se consolidou no "caos". Minhas reverências ao Rodrigo de Souza Leão!