15 de janeiro de 2011

Inimigo de nós mesmos

O Tio Sam ficou de dom, dom, dom, diferente
do Qualquerismo. Qualquer um é escritor,
poeta, sei lá!
Sim, o beijo da Mulher Aranha rasgou o lábio
dele levemente , houve nessa sutileza uma teia
de paixão.
Os cachorros latiam confambulando-se.
Stubbe nosso cão latiu para Scobby do Edson
(Esse aí da foto não é o Scobby, é um perdido
na vida que a Tati de camiseta vermelha, nossa
amiga do Rio estava dando colinho por uns dias,
a menina do outro portão, nos ofereceu também,
mas aqui dois cachorros bastam, o Stubbe e Eu e
minha mulher a Maeles).
Voltemos na filosofia dos cães, Stubbe então latiu
para Scobby do Edson:
_É, Kant tinha a rigidez do horário. 
Scobby responde:
_ O horário pode atrasar. Toda essa questão de
grana,fama, lama e iguana como disse o poeta
Rodrigo de Souza Leão tem a ver com Nietzsche.
Stubbe interrompe:
_É mesmo?
_Sim, o próprio Nietzsche salientava:
_"O maior inimigo que podemos ter somos nós
mesmos".

Um comentário:

isaias de faria disse...

cães intelectuais!
cara, estou com tantas dúvidas no que fazer. estou pra decidir largar o emprego, estudar...arrumar outro emprego... e tudo isso querendo muito ir ver vcs aí...
grande abraço