19 de fevereiro de 2012

POIS, POIS MINHA MÚSICA É UM CHORINHO



Meu fado português diz:
"Bom dia!"
A luz que entra pela janela são caravelas ancestrais 
de minha alma.
A viagem da vida uma aventura que nos constitui
nos desertos de nossos mistérios.
Pessoa sempre perpassando nas nossas pessoas. 
Abra o perfume do poema, Marco Pereira
e Hamilton de Holanda indicam o caminho:
"Luz das Cordas". 

2 comentários:

Luis Fernando disse...

"caravelas ancestrais" me lembra mesmo São Luis.

Henrique Pimenta disse...

ó pá