4 de maio de 2008

A BANALIZAÇÃO DA MÚSICA BRASILEIRA

Beleléu, creu, Wanessa Camargo, Colapso e colapsos.
Onde está a indústria fonográfica? Na zona? Agora parece
que tudo tem quer virar banal, ridículo e prostituído?
Meu ouvido não é pinico.
Nos últimos tempos vem surgindo um tipo de “arte”, a anti-arte.
É melhor exaltar o ridículo, como se música fosse
fazer coisa mal feita.
São “artistas” que chegam e caem rapidamente, que não ficam.
Na boa não vão ficar como Raul Seixas, Cazuza e Renato Russo.
Por que estou falando isso? Porque estou cansado de lixo
sonoro, de ruído sonoro. Coisa que não bate, que é pusilânime, coisa
que não é arte.
Sabe, na boa não se assustem,mas tem hora que penso que Wanessa
Camargo deveria fazer filme erótico e não cantar.
Aí vem os Latino da vida, latindo coisas que regam festas nos aps.
Meus sobrinhos têm cinco e seis anos. Carol tem seis e Mateus tem cinco.
Eles escutam de tudo, mas sempre vem escutar o que estou ouvindo.
Sabe, música, literatura, teatro, artes plásticas tem que impactar, tem que
mexer com o ser humano. Não essa balela de bater no peito e dizer:
_Sou artista, tenho tal cd, tal livro, sou atriz. As mulheres do Big Brother e aquela
galerinha todos querem ser atores, atrizes. Pelo amor de Zeus, como se
ser ator e atriz fosse a coisa mais fácil do mundo. Como se um talk show banal e ridículo como Big Banalidade Brasileira pudesse dar um up grade para um papel de ator
ou atriz.
Cara, tem hora que é caco de vidro, é pau é pedra e é o fim do caminho.
Nos anos 90 Chico Science revolucionou a música brasileira. Trouxe o maracatu,
trouxe luz no fim do túnel. Muitos ralaram na estrada e levaram anos para serem
devidamente reconhecidos como Lenine e Zeca Baleiro. Artistas pensantes.
Mas vão dizer que o meu texto aqui é fraco e que estou atacando e perdendo tempo
de falar de desvalorização e banalidade na arte atual. Claro que vão dizer.
É mais fácil aceitar o que não te faz pensar. Uma letra que o instiga, que o faz
pensar pra quê? Melhor é aceitar o ruído sonoro. O pior é quando você acorda
de ressaca e esse ruído sonoro é o seu vizinho achando que é música.
Como diria Marcelo Nova do camisa de Vênus: _ Ó crianças isso é só o fim!
Pensar é perigoso, pode mudar, mudanças tiram governos e fazem a diferença.
A amiga Bárbara Lia me mandou um email com o convite do Porão Loquax
em Curitiba que vai ter Neuza Pinheiro que gostei da música e da poesia.
Podem saca-la aí:


http://paginas.terra.com.br/arte/PopBox/neuzaverso.htm

http://profile.myspace.com/index.cfm?fuseaction=user.viewprofile&friendID=152132013

7 comentários:

Anônimo disse...

Olá!
Adorei a visita, obrigada!
Aqui está o meu e-mail!
doce-sedutora@hotmail.com
http://sex-appeal.zip.net
Beijos

YEHUDA disse...

1000% de acordo, o que foi bom já se foi,talvez retorne antes de contaminar mais que o dengue
abraço

Celia disse...

Concordo em número, gênero e grau.. e vc matou a charada no meu blog, hein??!! rss UM beijo

SAMANTHA ABREU disse...

ahahahaha!
Adorei Cássio!

Um beijO!

Layla Lauar disse...

Nossa..concordo com você, também não suporto esses lixos que agora chamam de música.

Adorei seu post...

beijos todos e + um,todos

Fabrício Brandão disse...

Eis um dos grandes problemas daquilo que chamamos de "pós-modernidade", meu caro. Superficialidade e uma cultura voltada para o "espetáculo" inconsistente insistem em ser a tônica da vez. Resistamos, pois!

Abraços!!!

Anônimo disse...

Como tao pessoal?!Eu andava farto de andar a procura de meios de ganhar algum online ate que axei um local para ganhar dinheiro sem arriscar para poker online gratuito!poker gratis,simpatizeimuito!
ponho aqui o endereço para o pessoal http://www.worldseriesofpoker.pokersemdeposito.com/ !
abraço