29 de janeiro de 2010

STUBBELINGUAL

Nosso cachorro Stubbe

O "Cachorro Cego"
O " Cão Danado"
Os "Cachorros das cachorras"
O " Cachorro Grande"
Stubbe latindo versos improvisados de bate pronto:
"Todos os cachorros são azuis"

28 de janeiro de 2010

NA PEDRADA DE DRUMMOND


Foto: Cássio Amaral
I
no meio do caminho
tinha uma pedra
que quebrei com um poema.
II
Peguei as pedras de Drummond taquei num poema.
Ele sambou, sambou e virou conto.

27 de janeiro de 2010

IKEBANA SANGUETSU


Foto: Cássio Amaral
flor suave
faz da tarde
um charme

26 de janeiro de 2010

BARDO

Poema proa prosa
Pirâmide prática porrada
Poeira pedra pura
Pré pago prelúdio
Primário prossigo pélago
Prosaico prolífero patife

PROERÓTICO

O poema encontrou-se com a prosa, levantou
sua saia, tirou sua calcinha e meteu-lhe um
verso.

25 de janeiro de 2010

NARCISO EGÓICO

O ser humano está intoxicado do seu eu.

24 de janeiro de 2010

LARGATIXAIS & CALANGAIS

1

O calango
cai da parede
parecendo fandango

2

A largatixa
fica doida se debatendo
passa perto de mim como faísca

3

O calango gordo
não brinca
de engodo

4

A largatixa afronta
a luz
que a deixa tonta

22 de janeiro de 2010

Estou na Twitteira : http://twitter.com/ENTENKATSUDATSU

Aumentem o som! Jimi Hendrix, Like a Rolling Stone:


http://www.youtube.com/watch?v=pro_Fl9shjg&feature=related
A droga do Artista é o devaneio.
A função da arte é desmaterializar a realidade, dando subsídios de viagem psíquica sem o uso de qualquer dogra.
O meu cachorro stubbe é um poeta maior, lati versos que tangem sobre o cio descompromissado na teprada de poemas caninos.
A frase foi penetrada pela crase.
O ponto de Interrogação sumiu depois de abraçar o de exclamação.
PROVOCAÇÃO
Para Antônio Abujamra

Será que a verdade tem selo de validade?

Meu twitter:

http://twitter.com/ENTENKATSUDATSU

21 de janeiro de 2010


Foto: Cássio Amaral


amanhecer
passarinhos cantam
outro dia

Foto: Cássio Amaral
passarinho solitário
canta de novo
no mesmo horário

20 de janeiro de 2010

Foto que fiz do Barreiro de Araxá-MG.

Matinal

Amanhecer
a brisa vem
no mesmo horário

18 de janeiro de 2010

Ismos




Cia KGB
Capitalismo Socialismo
Guerra Fria
Antes bipolaridade hoje ricos e pobres


Guevara e Fidel versus USA
Invasão da Bahia dos Porcos
Tiro certo
Kennedy já era

Mísseis apontados para o tio Sam
O mundo dividido
Muda mundo gira tudo


Calor da luta pela Nova Ordem Mundial
Globalização aculturação
Escravidão
Este também é um des-soneto para
um blues ou um rock rápido tipo punk
se alguém tiver afim de musicar
fique à vontade.

Barack mentira Obama






Obama pare com isso
Você se faz de bonzinho
Agora quer falar arigatô
Depois de toda dor

Visitou Yokio Hatoyama em novembro
E fica de onda com Japão
Dizendo que a base de Okinawa
Terá solução quando os militares forem embora


Já passou da hora
De tomar vergonha na cara
E devolver a dignidade ao povo japonês

Faz do mundo Roma North american
E sua tara
É deixar o Japão de novo frequês

Esse des-soneto é uma letra de música

tipo um blues, se alguém tiver afim de

musicar fique à vontade.



Raiz


No cerne da vida
o pensamento
ferve

17 de janeiro de 2010

SILÊNCIO

som
no tom
da alma do sol


APLAINADOR DO EGO

Triturar a presunção diária com o silêncio


FILÓSOFO

Questionador ambulante na inquietude diária

POETA

Aceleração ambulante no poema

15 de janeiro de 2010

Pedal Rimbaudiano



Pedalo

nuvens Rimbaudianas

displicentes

no céu escarlate

14 de janeiro de 2010

Pedal Baudelaireano


pedalo Baudelaire
no voyer de pescoços
na esquina do imprevisto

13 de janeiro de 2010

Nipônico Pedal


pedalar os oxímoros
de Bashô
depois dos pingos da chuva

12 de janeiro de 2010

Axiomas na verve do sonho

I

O poeta mata a realidade, invade ondas e come nuvens.

II

Dizer o invisível das palavras.

III

Sacrificar as aliterações antes dos pleonasmos.

IV

Criar oficinas de sonhos.

V

Desconstruir o poema.

VI

Intervir na sintaxe do contexto.

VII

Entrar no cio da verve e produzir o inominável.

VIII

Plantar estrelas no texto.

IX

Nove vezes sentir o sol na alma e a transcedência da escrita.

10 de janeiro de 2010

Dicção alemã


(Foto minha que fiz em Pomerode-SC)

Proeminência parto pacto


parâmetro no uivo de Hermann Hesse


a estepe nos engole.

9 de janeiro de 2010

Clarividência: Bashô, Buson e Issa

(foto do meu celular 04/05/2009)
silêncio na amplidão
vento que sopra
zen caminho gratidão

5 de janeiro de 2010

UM BRINDE BARDO



Foto de Gisele Freire


Para Henrique Pimenta
Bar do Bardo

Um sonho desfralda a manhã com um brilho.
Sol que reflete vida em amplidão, instante de graça
além da percepção.
Dia claro no eu do momento, versos na revisão que
revira sono, que tange o onírico, metafísica do uivo
nas onomatopéias que trepam com metonímias.
O pleonasmo é seu ofício silencioso quando encharca de alma
seu ouro na oficina de sonhos.
Zen punk e além,
Zappa zapeia erótico Poivre.
Sua pimenta no tesão do texto
corta a palavra no soneto ou no hai-kai que tem.

"YOGA CITTA VRITTI NIRODHA" - PATANJALI

Domo arigatô goizamasu!

Henrique Pimenta é ótimo poeta universal e escreveu um texto
para mim no blog dele.Podem ler seus poemas lá
também:


http://dobardo.blogspot.com/

4 de janeiro de 2010

FAGULHA



ideograma obelisco instante

palavra vida direção

rabisco verso diamante

3 de janeiro de 2010

JANEIROWSKI UIVANTES ERRANTES












Cássio e Kedo


2 de janeiro de 2010

CÂNDI


Flashes caem
farejo o arremate
da luz que me toca

1 de janeiro de 2010

IDEOGRAMA


Fótons grampeiam o tempo
Faísca vida risco
Ano novo

01/01/2010