28 de fevereiro de 2010

Entrada no limbo

Foto: Cássio Amaral

Ele perseguia nuvens manchadas.
Tropeçou em devaneios inesperados diante do Arco-Íris branco de Goethe.

26 de fevereiro de 2010

PHOTOGRAFIA

Recaptulando, use o botão

Isca faísca risco
Neon verde
Além de qualquer precisão
Azul do blue vamos então
Além da sua fotografia
Fotografe grafia grafe
Além de qualquer drink
Qualquer precisão
Ou profissão ou procissão
Preste atenção
Use o botão.

Tecnológicos

Foto: Cássio Amaral

1

Site Twitter

Email Orkut facebook

2

Bytes, kilobytes, megabytes

Frank Zappa em rifes nucleares

Guitarra que se escuta no Youtube.

3

Chip diz faz

Traduz informações

Orkut no Bluetooth jazz

4

Twitter no momento

Site robótica email

Ideogramas do agora.


11/02/2009.

25 de fevereiro de 2010

O Sofá

O sofá não sabia quem era Mozart, Descartes, Foucault,
Nietzsche, Sartre, Rosseau ou Russell. Foi dado a ele
por uma amiga professora. Chegara numa noite de
sábado, estava surrado.
Era um sofá vermelho, de dois lugares.
Suas poltronas talvez apontassem para a Índia,
num diálogo em Calcutá sobre meditação, dança,
yoga, sexo tântrico ou kamasutra.Ou falaria de Goeth
e Schopenhauer ao som de David Bowie.
O sofá via as vidas passarem. O doidão filósofo que
usava crack, o gay viciado em bebida, a evangélica
que transava com o pastor depois de todos os cultos.
Ele ia sendo detonado pelo tempo.
Até que dois adolescentes entraram na casa
e roubaram-no.

22 de fevereiro de 2010

MAELES GEISLER



Gélido


Palavras cansadas,

sempre ditas,

sempre escritas.

Queria prender você letra,

e consultar-lhe à sombra.

As águas desse rio

gelam meus ossos.

E é essa analogia

entre eu e você

que é o meu fracasso.

Passarela

Estrada a pé

Desfila o sol.



Dimensão

Escrevo fora de mim
Não sou eu nem aqui,
nem lá fora

Maeles Geisler

O blog da Maeles está linkado aí ao lado,
ou no:

http://www.terradegabriel.blogspot.com

P.s. Para quem não sabe, Maeles é minha esposa.









20 de fevereiro de 2010


Foto: Cássio Amaral

18 de fevereiro de 2010

NO BAR

O texto ficou sacando de qual é da prosa no bar.
Ela toda, toda fazia charme ao romance.
O romance era gay. O texto chegou e disse:
_Vamos tomar uma cerveja?
_Sim vamos.
Tomaram duas cervejas e o texto convidou:
_Baby, vamos para meu ap?
_Sim vamos.
Chegaram no ap do texto, ouviram músicas,
dançaram e foram para a cama.
A prosa não aguentou a tara do texto e disse:
_Nossa, você me penetrou e me deu muitos
contos hoje.
O texto com risinho responde:
_É que você não viu o poema que guardei
pra você mais tarde.

da queda

po
e
s

ia

c
a
i
u

.

a
o

.

L e u



.
b
e
l
e
l
é
u

PINTURA

A mulher adora
quando tem

um PICASSO

SEXUAL

não há poesia
sem

penetração

CONTEXTUALIDADE

O texto preguntou ao contexto
onde ficava o ponto final.
O contexto responde:
_Não sei onde fica o ponto final,
mas sei onde ficam as reticências.

17 de fevereiro de 2010

A política brasileira

l

"Brasil mostra a tua cara, Que País é este"?

A administração de D. João

...No Rio de Janeiro, D. João teve que organizar a estrutura
Administrativa do governo. Nomeou ministros de Estado,
colocou em funcionamento diversas secretarias, instalou
tribunais de justiça e criou o Banco do Brasil a estrutura
de poder que existia em Portugal.
D. João distribuiu inúmeros cargos e funções para toda aquela
legião de nobres parasitas e de funcionários corruptos que o
acompanhava...
...A fuga da família real e seus numerosos acompanhantes
(cerca de 15 mil pessoas) ocorreu no dia 29 de novembro
de 1807. Foi um episódio marcado por muita correria,
confusão e desespero. As tropas franco-espanholas
estavam chegando, e toda a elite portuguesa queria
fugir nos navios que partiam para o Brasil. Na hora
do perigo, o povo português foi abandonado pelos
seus governantes. Muitos populares vaiavam a
atitude covarde da classe dominante portuguesa.

Do livro "História e Reflexão"
Autor: Gilberto Cotrim
1ªEdição.
1995.

16 de fevereiro de 2010

BLUES ETÍLICOS "MISTY MONTAIN"

http://www.youtube.com/watch?v=ZPkzY0BpWEw

PORCAS BORBOLETAS "NOME PRÓPRIO"

http://www.youtube.com/watch?v=XEonGSr6obc

Descarrego

Arruda antes era apenas para evitar mau olhado.

Bar do Bardo

Para Henrique Pimenta

Um gole de nuvens
Nos chapa
Ao som dos Rolling Stones

xcty2010 02 12

1

O nada é tudo aquilo além da nossa compreensão.

2

O tudo é o inverso das esferas conhecidas.

3

Tomo um gole do crepúsculo na tarde que morre.

4

Nuvens escarlates aniquilam o dia.

5

Acordo nos sortilégios do acaso.

6

O trem descarrilha na prosa do imprevisto.

7

Dez tentativas de literatura no romance sem verso.

8

A razão do nada é tudo.

9

Sou tudo no esvaziamento do ego.

10

Há um verso disperso nos fios do infinito.

Microcontos

1

Ele se assustou com sua sombra, achou que era uma alma penada.

2

A alma penada deu a pena para o tinteiro.

3

Ele estudava com música sua trajetória.

4

A casa tinha tijolos do século passado e uma vertente
que traduzia o barroco plasmado e o tradicionalismo das
cidades provincianas.

15 de fevereiro de 2010

A_Passeio do Porcas Borboletas


Porcas Borboletas é uma das bandas que gosto hoje.
A banda é de Uberlândia e faz um som muito bom.

Podem conferir aí o som e este pôr de sol que são demais:



http://www.youtube.com/watch?v=azVjqW5_JUI


A Partitura do Bizarro

O poema saiu por aí.

Encontrou-se com a prosa e começaram a conversar.

A prosa perguntou:

_ E você poema como vai?

_ Ah prosa, estou cheio de versos, devaneios e figuras de linguagem.

A prosa ficou em silêncio e disse:

_ Também tenho uma nova figura de linguagem.

O poema todo preocupado e pensativo quis saber qual era.

_Prosa, me conta sobre esta figura de linguagem nova. Qual é?

A prosa respondeu:

_A partitura do Bizarro.

O poema perguntou:

_É ? E de onde você tira isso?

A prosa fulminou:

_Do homem.


12/02/2010.


12 de fevereiro de 2010

21 Gramas de Bárbara Lia


Capa do livro Para Camille com uma flor de pedra (Diálogo com a vida
e obra de Camille Claudel)

.

A amiga escritora e poeta Bárbara Lia está com uma editora,
onde todos seus livros podem serem comprados por apenas
R$10,00. Bárbara é gente fina e tive o prazer de conhece-la
ano passado em Curitiba.
Maiores informações no blog da editora:

http://edicoes21gramas.blogspot.com/

A coleção 21 gramas é composta dos seguintes livros:

- Adamare (sonetos e poemas que focam o antigo)
- Chá para as borboletas (infância)
- Cigarras no apocalipse (natureza)
- Noon (poesias do meio-dia)
- Nyx Nua (o livro do desejo)
- O rasurado azul de Paris (homenagem a Rimbaud)
- Para Camille com uma flor de pedra (diálogo com vida e obra de Camille Claudel)

O blog da Bárbar Lia está linkado aí ao lado.

11 de fevereiro de 2010


Grilo ou gafanhoto? Foto que fiz ontem aqui na porta de casa.
GRILANTES

1
sem grilo
não há
filosofia


2
o grilo
transborda
filosofia

3
o grilo
tem perguntas
translúcidas

4
garganta golpeia grau
grampo gol goma
gravidade glândula grilo

10 de fevereiro de 2010

Haikais inéditos do livro Arco - Íris

trabalho como
uma formiguinha
e não tenho uma folguinha.

a borboleta
balança o oceano
nas asas

menino sapeca
vai no córrego
e vê sapo e perereca.

menina levada
vai na rua
e vê os pássaros em revoada.



Do meu livro inédito Arco - Íris dedicado aos meus sobrinhos Carol, Mateus
e as crianças do mundo.

7 de fevereiro de 2010

Foto: Cássio Amaral

Destaque na avenida

Sócrates sacode sem siso
Saiam sujos sacanas
Senadores suam sordidezes
Singram sua superfície
Salamandras sitiam sacis
Samba seguinte sai
Séqüelas sempre sentem
Sigam séculos seguintes

5 de fevereiro de 2010

Foto: Cássio Amaral

o sol da manhã

brilhou

ouro infinito

1/2/2005

4 de fevereiro de 2010

Foto: Cássio Amaral

Vidências

Vê vínculo vogais
Vibram varrendo vorazes
Vociferam vozes vida
Vigiando vastas vertentes
Virtudes várias venham

3 de fevereiro de 2010

A exclamação não redime a interrogação diante
do desconhecido.