30 de agosto de 2009

CANTO


Foto: Isaias de Faria
fio a fio
teço um assovio
na corda do tempo.

Bardo

(Minha foto feita do meu celular)

Extra Terrestre
Sintetizado na sombra da vida
Tradutor na luz do átimo
Ruínas do Hotel Rádio











Mirante do Hotel Rádio

DIÁRIOS


Proemo diários embevecidos na guitarra de Jimi Hendrix
Quadrados mágicos insipientes que dizem condições de aprendizagem
Zero a Dez : Educação pede socorro!
Digam todos os teóricos da educação que fazer o esforço máximo
Já que o aluno jamais faz esforço mínimo
Quadrados mágicos Preenchidos de forma árdua, repeteco de nota
que três vezes ou quatro dão um tom de burrocracia vingente
A terceira ou quarta revolução industrial não dá conta de substituir
o sagrado diário escolar que toma tempo na leitura do Professor.

29 de agosto de 2009








28 de agosto de 2009

PUERIS


Foto: Isaias de Faria

inocência
na janela
do tempo.
--------------------------
olhar o todo
comendo
o âmago.
-----------------------
vê sô vers
osó ver sô
vêosrev sô
20/08/2009.

27 de agosto de 2009

SAUDADE II

Foto: Isaias de Faria
Para Rodrigo de Souza Leão e Iosif Landau
na sombra do tempo
saudade que grita
a amizade no abraço da vida
Cássio Amaral.
27/08/2009.

EDU CAÇÃO

Você não fala
Falo eu
O Falo fala
O silêncio diz
O aluno fala fala fala
E não aprende
Fala falantes falanges
Calar é prata
Falar é ouro
Falo o infalável
O trem é fala
O aluno é dicotomia
de não querer
Quer apenas boa vida
A aprendizagem é nota zero
A vontade é inexistente
E a História diz a Sociedade Brasileira.

26 de agosto de 2009

VÔO


Foto: Isaias de Faria

asas distraídas
conhecem
portas e saídas

Cássio Amaral

25 de agosto de 2009

UIVO


Foto: Isaias de Faria
Uivo pleonasmos imprevistos
tangindos de alma
quando a lua insana me saúda nua
Cássio Amaral
25/08/2009.

24 de agosto de 2009

LEMINSKI


SAMURAI DO ESPANTO
Para Paulo Leminski
Turbilhão da loucura
Da estrela guia
Artista da dissolução
Profeta da Vanguarda
Transgressão
Emoção
Paixão
(Cássio Amaral)


Haikai pra Leminski

Sr Bananeira na tropical melodia
Na passagem da vida
Samurai da poesia.

(Cássio Amaral.)
Em 2004 fui ao Perhappiness dedicado
ao Leminski em Curitiba.
Na mesa de debate sobre transgressão
Joca Wolf, Joca Reiners Terron e Lourenço Mutarelli,
uma masturbação única sobre transgressão.
Saí fui no Largo da Ordem, entrei num bar e
pedi uma cerveja. Levantei meu copo e brindei o
Leminski. Brindo hoje de novo, que se tivesse
vivo faria 65 anos de idade.
Tio Lema, Valeu por encharcar esta vida
de Poesia!

23 de agosto de 2009

AXIOMAS SUÍNOS

Caricatura que meu aluno Eliton fez de mim.
Eu muito gripado.
Ontem eu e Kedo brincamos com umas palavras
e surgiram estes tercetos e poemetos aí:


Todo porco
Suíno
Na lama A

Cássio Amaral

Feijoada
da gripe A (H1N1)
no chiqueiro atual.

Kedo e Cássio Amaral


A(H1N1)
Ronque ronque
lama e corisa

Cássio Amaral.

Dor de cabeça e pé de porco
Febre alta
Vírus no ar
E nos beiços
A pandemia

Kedo

A gripe suína
faz o indivíduo ficar mal
chafurdando na lama.

Kedo e Cássio Amaral.





PARA CÁSSIO AMARAL



e ele sorria
porque a cada dia
um ippon se repetia
Isaias de Faria
O blog do Isaias está linkado aí ao lado,
ou no:

AMPLO


Foto de Wellington


olhos de lince
grafite no papel
adornos de improviso.
Cássio Amaral.
Wellington é amigo de Isaias de Faria, os dois de Belo Horizonte.
Os conheci este ano em maio, quando estive com
Ricardo Wagner no sarau lá.
Muito gente fina os dois, dois guerrilheiros da cultura e da arte.
Dois fotógrafos e dois poetas natos.

22 de agosto de 2009

POETA

Foto Isaias de Faria

nuvem passageira

crucificada pelo tempo

no assalto das palavras.

Cássio Amaral

22/08/2009.


21 de agosto de 2009

SAUDADE

Foto Isaias de Faria
janela da amizade
estilhaço no tempo
que simplifica saudade
Cássio Amaral
21/08/2009.

19 de agosto de 2009

Foto Isaias de Farias
FAÍSGULHA

risco o imprevisto
faísca fagulha aedo
além dos olhos e do sol
Cássio Amaral.

14/08/2008.


CONSELHO DE CLASSE

O aluno diz que faz
Não faz
Desfaz
fazendo do ensino
o ritmo do vazio
que a aprendizagem
não faz sentido
algum
já que o objetivo é outro
que a vontade é pouca
e a motivação é só
ação desmotivada
de casos particulares
que o conselho de classe
é freqüência para
que o aluno seja entendido
Vigotsky e Piaget
que nem conseguem alguma
tradução hoje.

Cássio Amaral.
19/08/2009.

18 de agosto de 2009

Pedal I

Pedalo nuvens diáfanas
em absinto de Baudelaire
no reflexo de Bashô

Pedal II



Pedalo faísca de Rimbaud
nas constelações de Libra
no sonho de Chagall

Pedal III

Pedalo Leminski
num risco certo
no ipon do dia

Pedal IV


Pedalo versos
Na História e na Filosofia
Pra me sentir Pessoa

16 de agosto de 2009


Foto Isaias de Faria


FAGULHA
Para Alice Ruiz

o futoro
é o claro
dentro do escuro

Cássio Amaral.

15 de agosto de 2009

Encantamento de Iosif Landau



(Bucareste-Romênia, 1924- 14/08/2009 Rio).
Publicou, entre outros, Comissário Alfredo (Rio de Janeiro: Editora Record, 1995). Participou da antologia Crime feito em casa, organizada por Flávio Moreira da Costa (Rio de Janeiro: Editora Record: 2005).
Vive no Rio de Janeiro desde 1940.
Mais Iosif Landau em seu site: http://www.iosiflandau.co/



CANÇÃO PARA IOSIF LANDAU

Um poeta não morre
Passa nos sóis dos séculos
Sopra as nuvens arrepiadas
Transgredidas de vulcões


Iosif escuto Neil Young agora
E penso em você
Diz pra Digão (Rodrigo de Souza Leão)
Que estou lendo Olga Savary, não fiz o projeto
ainda. Mas vou faze-lo

A guitarra de Neil Young casou com um piano
em "Drive by"
Sei amigo, sei o que é passagem
Sabe não acreditei quando Sil me mandou email
Dizendo que você tinha nascido no mundo espiritual

Iosif sua Romênia era cultura que aprendi contigo
Lucidez de um mago nas palavras e nos contos
picardia de Copa e Ipanema
Um Mr Buk (Bukowski ) nas michês dos dias
e das noites

Sabe, o som toca a música é rápida, isso
esse trem maluco chamado vida
Sabe Iosif, não tenho medo da gripe suína
Porque desde sempre já tive a canina

Mano, não suportei a lágrima caiu da minha face
Sei, eu sei ... Os poetas não morrem . Se encantam
Mas hoje meu coração deu um pulo
Porque você era gigante
Iosif diz pra Digão que tô mais calmo, mais na minha
E que um dia vamos dar risadas os três
Num eclipse muito além dessa órbita.


Cássio Amaral.


Recebi email de Silvana Guimarães da Germina
Literatura comunicando a morte do amigo
Iosif Landau, que sempre foi gente boa comigo,
amigo que fiz através de Rodrigo de Souza Leão.

Iosif faleceu ontem às 22 horas no Rio.
Um grande se foi, um não dois.
Rodrigo e ele.

Podem ler poemas, contos e textos dele no blog
dele linkado aí ao lado, ou no:


http://yehudabenelin.blogspot.com/

13 de agosto de 2009

Sol

Foto Isaias de Faria

dentro do ouro

sol

de vida

Cássio Amaral.


Trabalho

Foto Isaias de Faria
sombra do tempo
que a luz
traduz no trabalho

Uivo


Foto Isaias de Faria


uivo dilatante
nua
na lua
minha e sua


Cássio Amaral.

Foto Isaias de Faria

Foto de Isaias de Faria

9 de agosto de 2009

Recaptulando, use o botão

video

8 de agosto de 2009

ENCONTRO






Foto Isaias de Faria


olhar à esquerda do tempo

permissão no espelho

do encontro

6 de agosto de 2009

ESPERANÇA

Foto de Isaias de Faria

fio a fio

canto tempo

tecendo esperança

5 de agosto de 2009

VIDA

Foto de Isaias de Faria

passagem no imprevisto
faísca de vida
na árvore do tempo
caminho
risco
do imprevisto

MEISHU-SAMA



luz traduzida
no sol
amanhecer do paraíso

Bashô-an


sensei
palavras de koan
na sutileza zen

Lagoa


Barreiro
Vulcão da terra raíz



Vida

música que diz milagre
oportunidade de aprendizagem
num verso único

silêncio
grifo algodão
amplidão no átimo

PONTE


vida passa
olhar no tempo
motivo de gratidão

BOGAIVILLE


saúda o dia
num ritmo alegre
riso fácil

4 de agosto de 2009

Silêncio


Tela de Rosana Pêgas


Não posso fazer
um poema pra você

Dante busca a mão de Beatriz
Lenine canta É o que me interessa ou Magra

Você dorme um sono com anjos
Teclo flores telepáticas pra você

Meu lado cazuza te chama,
Te grita, meu ser te clama

Amiga a arte salva a vida
Amiga vida é a arte do encontro

Seus olhos dizem sol na mais amplidão
Dois olhos negros que hipnotizam

Um haikai me bate na noite
em silêncio lembro de você.